• Sobre

    Aprenda Dicas importantes sobre Importação pessoal

    Como Importar produtos dos Estados Unidos?

    Ah, os Estados Unidos da América! Paraíso das compras ou grande opressor do Norte; seja lá qual for a sua orientação ideológica, é inegável que os produtos nos Estados Unidos são mais baratos que em praticamente qualquer outro lugar do mundo. Além de praticar os melhores preços em eletrônicos, roupas e produtos de beleza, a facilidade de se comprar online em lojas Americanas como a Amazon e Ebay faz com que saber como importar produtos dos EUA sejam uma habilidade fundamental para quem quer ganhar dinheiro revendendo importados.

     

    O comércio é um jogo de números, e nos Estados Unidos não é diferente. Mesmo mantendo margens por vezes mais baixas que o comércio no Brasil, o volume nos EUA é tão grande e movimenta tanto dinheiro que simplesmente não há como competir com os preços praticados por lá. Apesar de sermos fustigados por cargas tributárias excessivas e por vezes injustas, devemos utilizar da melhor maneira possível os benefícios em comprar por lá para tentar buscar revender da melhor maneira possível aqui no Brasil. Já escrevi um artigo que revela que importar para revender não é tão fácil quanto parece ou quanto outros sites pregam (“Importar para revender vale a pena? A verdade que os cursos da Internet não estão te contando…”), mas com certeza é viável e pode sim ser rentável, se bem gerido e com intenso controle dos custos durante o processo. Pois bem… Vamos aos primeiros passos sobre como importar produtos dos EUA.

    Como posso efetuar um pagamento em lojas americanas?

    Há, essencialmente, duas maneiras práticas para realizar pagamentos em lojas no exterior.

    • Cartão de crédito internacional
    • PayPal

    Cartão de crédito internacional

     

    Atualmente, é bastante fácil obter um cartão de crédito internacional sem pagar anuidade. De qualquer maneira, minha recomendação é abrir uma conta no Banco do Brasil ou ainda melhor – na Caixa Econômica Federal. Isto ocorre porque as taxas do dólar praticadas nestes bancos é extremamente favorável, ficando muitas vezes próxima ao do dólar comercial. O site Melhores Destinos fez um comparativo bastante interessante aqui.

    De qualquer maneira, caso você ainda não possua um os seguintes não possuem anuidade (ou podem facilmente tê-la zerada) e podem ser usados para compras internacionais.

    Cartão Visa Petrobras

    • O Cartão Petrobras Visa International é aceito em todo o mundo.
    • Promocionalmente sem anuidade, sem taxa de adesão, sem tarifas de manutenção e de extrato.
    • Até 40 dias para pagar.
    • Com suas compras você acumula pontos que podem ser trocados por milhas aéreas* ou desconto em fatura
    • Descontos e benefícios em diversos parceiros comerciais.
    • Cartão com chip. Mais segurança e tecnologia.

    Santander Free

    Além de diversos outros benefícios como parcelamento de faturas e acúmulo de pontos no programa Santander Esfera, caso o cartão seja utilizado uma vez por mês na função crédito há a isenção da mensalidade/anuidade. Vale dizer que este foi o primeiro cartão de crédito que possuí, e achava um custo benefício excelente.

    Cartão de Crédito Saraiva

    • Anuidade grátis
    • Sem tarifa ou taxa de manutenção
    • Fácil adesão – sem comprovação de renda e envio de documentos.
    • Cartão adicional sem anuidade – Até 04 cartões adicionais grátis para compartilhar os serviços e benefícios com quem você gosta.
    • Cartão VISA Internacional – Aceito em milhares de estabelecimentos no Brasil e no Exterior.
    • Duplo programa de recompensas – Todas as compras, realizadas no site e nas lojas Saraiva ou em qualquer estabelecimento credenciado na rede VISA, acumulam pontos para os dois programas: Saraiva Plus e Milhas Aéreas.

    PayPal

     

    O PayPal atua como um intermediador entre a loja e você. Apesar de não apresentar vantagens significativas em termos financeiros para quem faz compras no Brasil, ele evita que a loja tenha acesso direto aos seus dados do cartão, minimizando a chance de fraudes e problemas. Ao mesmo tempo, o PayPal introduz um “problema” adicional: ele abre a possibilidade da sua compra ser cancelada devido à divergências entre o shipping address (endereço de entrega) e o billing address (endereço de cobrança). De forma geral, sempre tento comprar pelo PayPal primeiro por questões de segurança, partindo para o cartão de crédito caso não dê certo.

    Para fazer um cadastro no PayPal, você precisará de um cartão de crédito internacional, então este item é impreterível.

    O PayPal é gratuito e é utilizado hoje por cerca de 125 milhões de pessoas ao redor do mundo. Atualmente é possível adicionar contas bancárias dos seguintes bancos Citibank, HSBC, Itaú ou Santander, entretanto não é possível usar essas contas como forma de pagamento em lojas no exterior – somente lojas no Brasil podem ser pagas com contas bancárias.


     

    É possível comprar em qualquer loja dos Estados Unidos?

    Infelizmente, algumas lojas não fazem envio direto para o Brasil. Isto vale tanto para grandes marcas quanto para grandes mercados online como a Amazon e o Ebay. Nestes casos, a grande dica é utilizar os serviços de um redirecionador de encomendas. O funcionamento, em resumo, é o seguinte:

    • O redirecionador de encomendas cria um endereço exclusivo para você. Quando realizar suas compras, você deve colocar este endereço como seu shipping address (endereço de entrega);
    • O redirecionador envia a encomenda para você.

    Como os redirecionadores efetuam milhares de envios por dia, possuem tarifas especiais conseguidas com acordos diretos com os correios ou outros sistemas de entrega particulares. Desta forma, muitas vezes fica mais barato o envio pelos redirecionadores (principalmente caso a loja não ofereça as modalidades mais baratas como AirMail).

    Uma última vantagem que os redirecionadores proporcionam é da compra assistida, que pode ser efetuada diretamente por eles ou por alguma pessoa de confiança por eles indicada. Trata-se de um serviço em que uma pessoa faz a compra no seu lugar diretamente nos Estados Unidos, repassando a encomenda para o redirecionador realizar o envio. Em lojas que dificultam a compra no exterior, muitas vezes esta é a única forma de operacionalizar a compra.

    Quais são as modalidades de frete disponibilizadas em solo americano?

    Há diversos maneiras diferentes em que sua encomenda por ser enviada dos Estados Unidos até o Brasil. O importante é saber que há duas partes diferentes do processo: a parte em que a encomenda sai dos Estados Unidos, sendo desta forma responsabilidade do serviço de entrega americano, e quando ela entra no Brasil, em que ela é transportada pelos Correios após passar pela Receita Federal. A passagem pela Receita é o que determina se a encomenda será taxada ou não ao como importar produtos. De forma geral, quanto maior o valor declarado e o valor do frete, maiores as chances do produto ser taxado. Vale lembrar que este trabalho é feito por amostragem, então no fundo é uma questão de sorte. Mais recentemente (de 2015 para frente) a adoção de scanners com raio X aumentou bastante a eficiência da Receita, e a percentual de encomendas taxadas está maior do que em anos anteriores.

    Os tipos de frete mais comuns são os seguintes (em order de preço e prazo de entrega):

    First Class Mail International

    É o frete mais comum e mais barato. O tempo de entrega costuma ser de 30 dias, podendo levar até 60 dias. Não possui rastreamento.

    USPS Priority Mail International

    É o tipo de frete mais comum oferecido pelas lojas. Possui código de rastreio e preço intermediário. O tempo de entrega costuma varia entre 20 a 40 dias.

    USPS Priority Mail Express International

    É um Priority Mail International teoricamente melhorado, já que agiliza bastante o envio pelos correios nos Estados Unidos. O problema é que quando a encomenda chega no Brasil ela sofre a mesma triagem que todas as outras encomendas, minimizando as vantagens da maior velocidade, e de quebra conferindo um ar de urgência à mercadoria. De forma geral, são quase que invariavelmente taxadas, tornando esta uma modalidade pouco recomendada de envio.

    Além das modalidades oferecidas pela USPS (United States Postal Service), temos o serviço de empresas privadas de entregas. As duas maiores e mais utilizadas são a DHL e a FEDEX, e são chamadas de couriers. A entrega por couriers é vantajosa em termos de tempo e eficiência no rastreamento. No entanto, como toda encomenda enviada por courier deve ter seus conteúdos declarados pelas empresas diretamente à Receita Federal, elas serão invariavelmente taxadas, havendo além da incidência do II de 60% (Imposto de Importação), o ICMS do estado em que o comprador se encontra (variável de acordo com o estado). É cobrada também uma taxa de acordo com a empresa referente ao desembaraço fiscal; normalmente é algo em torno de R$150.

    Mais informações na Academia do Importador, tudo sobre impostos e taxação: 7 dicas fundamentais para evitar os impostos de importação!

    Importante: Evite tentativas de burlar a alfândega quando importar produtos!

    Quando fizer um pedido por algum courier, você será responsável pelo preenchimento da declaração aduaneira. Na verdade, o processo é bem simples: basta informar o que e quantos são os produtos e seus respectivos valores). No entanto, não se esqueça que estas informações serão checadas na Receita, e caso fique claro que há um tentativa de sub-faturar os produtos, isto pode incorrer em uma taxação maior e retenção dos mesmos!